domingo, 20 de novembro de 2016

A magia está de volta


            Eu finalmente assisti Animais Fantásticos e Onde Habitam e, claro, não poderia deixar de comentar a experiência com vocês. Mas, não se preocupem, este texto não terá spoilers. Primeiro, porque eu acho um absurdo estragar a experiência de quem ainda não viu. Segundo, porque eu não pretendo fazer aqui uma análise do filme em si, quero simplesmente falar sobre como foi a sensação de retornar ao universo mágico criado por J. K. Rowling.
            Quando eu assisti Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 há mais de cinco anos atrás, pensei estar vivendo ali o fim de uma era. Acreditei que nunca mais viveria a experiência incrível que era assistir aos filmes do bruxinho no cinema, junto com vários outros potterheads, vibrando do momento em que o logo da Warner aparecia na tela até os créditos finais.
           Assim, quando soube que a Warner iria filmar Animais Fantásticos e Onde Habitam e que o roteiro seria escrito pela própria J. K. Rowling, não poderia ter ficado mais feliz. Depois que passou a euforia, veio um certo receio de que o filme tivesse sido planejado com objetivos puramente comerciais e que a trama deixaria muito a desejar em relação a franquia original. No entanto, quando os trailers começaram a ser divulgados e a data de estreia foi se aproximando, meus receios ficaram em segundo plano comparados com a expectativa de retornar àquele universo mágico.
          Pois bem, eu fui ao cinema (infelizmente não na estreia) com a expectativa muito alta, esperando algo realmente digno de Harry Potter. O que posso dizer, é que o filme não só atendeu a tudo que eu esperava, mas superou com folga. Foi um retorno muito especial, capaz de agradar aos fãs antigos e conquistar toda uma nova geração.
            Quando o símbolo da Warner apareceu e a música começou, foi impossível não ficar com os olhos marejados ao constatar a saudade que eu sentia de viver momentos assim no cinema. No entanto, não tive muito tempo para ficar emocionada, pois o filme começa em um ritmo muito intenso e eu fui rapidamente envolvida pela história. Aliás, algo diferente desta experiência é que eu estava acostumada a assistir aos filmes de Harry Potter já sabendo o que iria acontecer, uma vez que havia lido os livros antes. No entanto, desta vez, a história é completamente nova, então, fui constantemente surpreendida pelo filme.


           Outro aspecto que gostei é que, apesar de ter um tom muito mais adulto e sombrio, Animais Fantásticos ainda reserva tempo para a magia e o ar lúdico que tanto me encantaram no universo de Harry Potter. A inocência de Newt e o olhar encantado do não-maj (trouxa) Jacob representam muito a reação do espectador ao ver os feitiços, as criaturas mágicas e as construções impressionantes. Além disso, é impossível não sorrir ao reconhecer elementos que já conhecíamos dos livros e dos filmes de Harry Potter, uma forma de ligar as duas franquias e ainda agradar aos fãs.
           Mas, de tudo, o mais especial para mim foi ver claramente a participação de J. K. Rowling. Quando assisti ao filme, já sabia que ela era a responsável pelo roteiro. Ainda assim, foi maravilhoso ver como a escrita dela está presente no desenrolar da história, na construção daquele novo universo e dos personagens, e, principalmente nos diálogos. Foi tudo tão claramente escrito por ela que a sensação que tive ao assistir foi a mesma que tinha ao ler os livros de Harry Potter. Confesso que, no final, chorei em uma determinada cena, não pelo que estava acontecendo, mas por constatar que eu estava realmente assistindo ao retorno da magia criada por J. K. Rowling.
           Com relação ao filme em si, achei o elenco inteiro maravilhoso, sem exceções. Todos se saíram bem em seus papeis e fizeram com que eu me importasse com o destino de seus personagens. A trama foi bem construída e, apesar de perder um pouco o ritmo em alguns momentos, se recupera e traz um final impactante. Visualmente o filme é lindo e os efeitos são eficientes tanto para provocar o deslumbramento do espectador com o universo apresentado, quanto para criar um clima mais sombrio nos momentos de tensão.
        Só me resta dizer, então, que Animais Fantásticos e Onde Habitam é não só o retorno grandioso que esse universo mágico merecia, mas também o começo perfeito para uma nova franquia. Ao mesmo tempo que me emocionei por ver elementos que já conhecia, fiquei muito empolgada por conhecer novos personagens e ver uma nova história sendo contada. A magia está de volta, e o retorno foi em grande estilo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal